Encantaria



Encantaria
( Neucivaldo Moreira/Elenice Dorneles)

Encanto !
São teus olhos assim
Sem dó de mim
Admirando-me
Sem rodeios
Mesmo distante, tão perto.
Sem curvas e direção certa.
Puro mistério.

Feitiço!

Despe-me
Permita-se encantar
A poesia permite
Jogue-se ao luxo do poema
Cetins de palavras
Traçadas à chegada hora do beijo.

Encanto!

A partida incerta do desejo certo,
dessa encantaria.
O encanto do caminho florido.
Entre os passos silábicos
Flores jogadas
Derramando cores       
Apagando dores de paixão antiga.
Pelo feitiço do olhar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tempo de Poema